12 de dezembro de 2011

Admirável senhorinha

          Tem uma senhorinha na igreja em que meu sogro é pastor que tem feito um bem enorme ao meu coração. Irmã Maria tem  um metro e meio, oitenta e cinco anos mais ou menos, cabelo preso num coque e muita simpatia. Sempre que me vê, seja na chegada ou na  saída do culto  me cumprimenta beijando a minha mão , depois eu me abaixo e ela beija a minha cabeça  e diz: “você é linda!” 
         A primeira vez que vi essa irmãzinha foi numa manhã quando estava esperando o meu esposo e sogro para ir embora. A igreja estava aberta e o zelador estava limpando  para o culto da noite, então entrei e sentei para esperar. Ai,  vejo uma senhorinha pequena, entrando e arrumando as cadeira do templo. Fiquei intrigada que na sua idade estava ali arrastando cadeira tirando poeira e cuidando do jardim. Perguntei a minha sogra se ela ganhava alguma coisa, ela disse que não, que a igreja tem um zelador, mas que a irmã Maria faz questão de todos os dias passar pela igreja, para cuidar do jardim e fica um tempinho por ali procurando ser útil, que ela é uma diaconisa na igreja que tem prazer em servir, e ai de quem lhe proibir de ajudar, ela fica brava.
          Durante o culto ela senta  na minha frente e não tem como não observar o quanto é prestativa. Quando vê uma criança do lado de fora pega pela mão e leva para a salinha, ou para tomar uma água, ou ao banheiro. Engraçado foi uma cena que presenciei no domingo. Algumas  crianças perceberam a presença de um coelhinho na entrada lateral  da igreja, elas ficaram  num alvoroço só, e foram para fora conhecer o visitante. No começo tudo era festa, passaram a mão no pelo bichinho, correram atrás, mas de repente um garotinho começou a jogar pedra. Irmã Maria senta num lugar estratégico, perto da porta lateral, assim que percebeu o movimento do lado de fora, saiu  ralhou com as crianças e se pôs a querer pegar o tal do coelhinho. Quando ela conseguia chegar perto  e estendia suas mãos para pegar, o bichinho corria , num certo momento ela cansou, percebeu que com os seus oitenta e cinco anos  não podia competir com um jovem coelhinho, desistiu e voltou para participar do culto.
          Todos a amam e sabem como é gostoso receber um beijo, um agrado, dessa adorável senhorinha.


Nenhum comentário:

Li e gostei - MEMÓRIAS DE UM PASTOR ( Eugene Peterson)

"A igreja é composta de pessoas que, ao entrarem no templo, deixam para trás o rótulo ou a designação pela qual as pessoas da...