5 de abril de 2012

Tenho saudade...




Rubem Alves disse em uma  de suas crônicas que “Saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”.
Li esta frase e fiquei pensando... Para onde a minha alma quer voltar, do que tenho saudade? Ah! Tenho saudade de tantas coisas! Da família da Bahia; das histórias que mainha contava tão bem que nos fazia viajar no mundo da imaginação; dos livros que ela pegava na biblioteca para lermos nas férias; dos copos de vitaminas de banana que painho levava na cama para tomarmos antes de  dormir;  do friozinho de Vitória da Conquista  que  me fazia entrar debaixo de  três cobertores para dormir; da minha infância a brincar solta na rua de casa com as minhas irmãs; das broncas da minha avó Cecília do outro lado da rua na janela da sua casa: “Lécia senta direito, você já é uma mocinha” ou “ Maria Vitória você vai deixar as meninas irem sozinhas para a igreja, é muito perigoso? A igreja ficava na rua detrás e já éramos adolescentes; tenho saudade da cumplicidade que o meu   avô João tinha com os netos ao nos deixar brincar na banheira, como se fosse piscina, quando minha avó não estava por perto; Tenho saudade das férias na casa da vovó Neném, do seu cozido delicioso, do barulho da sua máquina de costura que trabalhava o dia todo numa costura perfeita; da festa que fazíamos no quintal ao redor de vovô Jovelino chupando frutas tiradas na hora; do momento em que ele saia do quarto com um saco de balas Juquinha e distribuía entre os netos; das conversas intermináveis na adolescência com Zilma, minha tia da mesma idade; das férias em Salvador na adolescência; da minha primeira igreja( igreja Batista Boa vista) onde aprendi a amar missões; das Escolas Bíblicas de Férias ( EBF) com o pastor Nilton e Edna; dos quatro anos de Seminário Betânia em Fabriciano e o desejo de fazer Jesus conhecido não importando o preço; da Jocum em Contagem, o teatro, as viagens missionarias e  os impactos evangelísticos; Tenho saudade da época em que missões era uma prioridade, servir ao Senhor através da evangelização  uma alegria e participar dos cultos um prazer.
E você tem saudade de que? para onde a sua alma quer voltar?

5 comentários:

Rute disse...

Lecia, que texto lindo! Reminiscencias de epocas e coisas importantes pra voce. Fico feliz por fazer parte do seu texto (um pouquinho. Voce esqueceu de dizer que passava um tempo de ferias na casa dos avos (meus pais) para tomar os remedios caseiros que mae fazia... mas tambem quem sentiria saudades daquilo(hehehehe...).

Eu? Tambem tenho saudades de tantas coisas... se eu fosse contar...

Lécia Salles disse...

Rute eu me lembrei dos purgantes para verme que vovó levava no quarto bem cedinho. Era o remédio numa mão e uma pedra de açúcar na outra e ela falando: " engole, engole" e eu querendo botar para fora kkkkk.é que se fosse colocar tudo ia ficar tão grande o texto... rsrs. De você lembro quando brincávamos de pega vareta, eu e Zilma ficávamos furiosas, pois você ganhava todas. E tio Paulo me assustando com uma abóbora em forma de caveira e uma vela acesa dentro.Época boa rsrsrs
Bjs

Rute disse...

Tempo bom, Lecia... Tempo bom...

Zilma Brito disse...

Ai que saudade de tudo isso! Que vida rica e feliz tivemos... Texto delicioso... Vontade absurda de encontrar vc e relembrarmos pessoalmente tdo isso e mto mais!

Lécia Salles disse...

Era tão bom, né Zilma? Momentos que guardo com carinho. com certeza ainda vamos dar risadas das nossa infância juntas.
Bjs querida

AS QUATRO ESTAÇÕES DO CASAMENTO - OUTONO (RESUMO)

O cair das folhas é uma analogia oportuna com o que acontece na estação do outono no casamento. No inicio do outono, o casamento pa...