16 de julho de 2012

Ler é exercitar a alma para que não se atrofie



          Concordo com Rubem Alves quando diz que “ler é uma das maiores fontes de alegria” e também que “os livros que amo são aqueles que se tornaram meus companheiros vida afora”.
          Há autores que se tornaram meus companheiros, conversam comigo, através da leitura me desafiam, me encorajam, me ensinam. Quando leio Rubem Alves tenho vontade de ler poesia, de estudar mais de conhecer mais. Ao ler Henri Nouwen quero me achegar mais a Deus, caminhar de mãos dadas com Ele, me prostrar diante de Sua presença. Philip Yancey descortina para mim a loucura da graça, me faz mais apaixonada por esse Deus tão cheio de amor incondicional. James Dobson me encoraja na difícil e maravilhosa missão de ser mãe. Machado de Assis e Aloísio de Azevedo me fascina  por dialogar tão próximo, as palavras saltam do livro tão naturalmente que fica a impressão de que o personagem está ao lado. Brennan Manning me escancara Deus de forma muito pessoal, passear com Brennan  pelos dramas da vida é perceber a minha humanidade frente às misericórdias de Deus que teimosamente se renovam diariamente. C. S. Lewis me impacta com o seu discurso direto, coerente e totalmente Cristocentrico. John Stott me ensina que discipulado envolve obediência e que servir a Cristo deve ser um prazer. Já Eugene Peterson me motiva a continuar investindo na igreja apesar das injustiças, que pastorear é um privilégio com muitas responsabilidades.
Alguns autores já não o sigo mais, outros estão se achegando como Pablo Neruda, , Gabriel Garcia Márquez, Júlio Cortázar, Dostoiévski, Franz Kafka, etc.
         Vale ressaltar um livro que supera qualquer outro. É a maior carta de amor, contem ensinamentos preciosos e alguém disse que é o único livro que lemos na presença do autor, a Bíblia. Esta eu leio desde criança, é Deus falando comigo. Preciso dela para manter o meu espírito renovado, para entender porque estou neste mundo e qual o sentido da vida. A Palavra de Deus é minha leitura de todos os dias, “é lâmpada para os meus pés e luz para os meus caminhos”. Como disse Eugene Peterson: “... Ela revela o mundo criado por Deus, ordenado por Deus e abençoado por Deus no qual nos sentimos seguros e completos”.
           Ler é exercitar a alma para que não se atrofie, para que voe sem pesar por outros caminhos.  É penetrar na beleza da escrita e dela tirar ensinamentos que nos faz pessoas melhores.

2 comentários:

Zilma Brito disse...

Delícia de texto. Alguns desses autores leio e realmente ajudam na minha caminhada. Fomos agraciadas com uma familia que ama os livros e temos ensinado nossos filhos esse habito deliciosamente saudavel. Tenho amado me encontrar aqui com vc e as palavras. Bjos e ate a proxima.

Lécia Salles disse...

Livro é tudo de bom, agora que descobrimos os Sebos, ficou melhor ainda. É uma pena que livros no Brasil sejam tão caros.
Realmente me sinto uma privilegiada em nascer em uma família de leitores, minha filha já foi contagiada por esse delicioso vício, a leitura.
bjs Zilma.

AS QUATRO ESTAÇÕES DO CASAMENTO - OUTONO (RESUMO)

O cair das folhas é uma analogia oportuna com o que acontece na estação do outono no casamento. No inicio do outono, o casamento pa...