27 de abril de 2013

Impacientes na Igreja



        

       Gosto muito de ler Eugene Peterson por sua teologia sólida, equilibrada e contextualizada. Ele fala ao coração de todos, mas especialmente dos que lideram na igreja.

       O texto abaixo nos leva a refletir sobre a nossa expectativa errada com relação à igreja. Somos impacientes e muitas vezes sem misericórdia. Esquecemos que Deus é paciente, misericordioso e cheio de graça para com os seus filhos.

       "Quem se afilia a uma igreja na expectativa de participar de uma congregação feliz, harmoniosa e unida terá uma grande decepção. Podemos pressupor, também, que essa pessoa não leu as escrituras com muita atenção. De vez em quando, há exceções, algumas até bastante honrosas, mas todas as comunidades cristãs estão sempre em progresso, formadas de pecadores batizados em diversos estágios de desenvolvimento na vida de amor [...] Estamos aqui para ser formados ao longo de toda a vida numa comunidade de amados, amados de Deus que estão sendo transformados em um povo que ama a Deus e uns aos outros da maneira que Deus nos ama e segundo os seus termos[...] É um trabalho demorado. Somos aprendizes lentos. E apesar da paciência infindável de Deus para conosco, não temos paciência uns com os outros[...] Uma das principais tarefas da comunidade de Jesus é cultivar o amor ao longo de toda a vida em meio à confusão das famílias, vizinhanças, congregações e missões. O amor é complexo, exigente, glorioso e profundamente humano, e honra a Deus, mas - eis o detalhe importante - nunca é um produto acabado , nunca é uma realização: em maior ou menor grau, é sempre imperfeito[...]"

Extraído de: PETERSON, Eugene - A maldição de um Cristo genérico: A banalização de Jesus na espiritualidade atual- São Paulo: Mundo Cristão, 2007 pg 362, 363)

 





Nenhum comentário:

Li e gostei - MEMÓRIAS DE UM PASTOR ( Eugene Peterson)

"A igreja é composta de pessoas que, ao entrarem no templo, deixam para trás o rótulo ou a designação pela qual as pessoas da...