2 de maio de 2014

Igreja Acolhedora

         Muitas vezes o nosso discurso, a nossa liturgia de culto, a mensagem e louvor  pouco ou nada tem a dizer para o descrente. Queremos alcançar o não crente, mas fazemos culto só para crente. Distanciamos tanto que não conseguimos mais dialogar com quem não faz parte do “gueto evangélico”, falta assunto. Não é pecado, como alguns apregoam conservar  e fazer amizades fora do mundo cristão, na verdade faz bem,  nos torna mais humildes, mais encantados com o amor de Deus. Dificilmente Jesus era encontrado junto aos religiosos da sua época, ele gostava de estar entre o povo e principalmente entre os rejeitados e marginalizados, ali ele semeava amor em ação. Quem se isola e se enclausura nos seus dogmas é porque está inseguro na caminhada com Deus, tem receio de perder a fé. Quem anda intimamente com Cristo está seguro da sua identidade, portanto não tem medo de se relacionar com o mundo pelo qual Jesus deu a sua vida. Nossos cultos precisam refletir mais o amor de Deus, nossa linguagem precisa ser acessível, nosso discurso mais coerente e nossas igrejas mais acolhedoras.

Um comentário:

Zilma Brito disse...

Mto verdadeira essa mensagem.

AS QUATRO ESTAÇÕES DO CASAMENTO - OUTONO (RESUMO)

O cair das folhas é uma analogia oportuna com o que acontece na estação do outono no casamento. No inicio do outono, o casamento pa...