8 de agosto de 2012

Como você está? Já perguntou a alguém hoje?


          Como você está? Quando foi a última vez que você ouviu esta pergunta de alguém realmente interessado na resposta? Há muito tempo que alguém ( fora a família) não faz essa pergunta para mim. Aliás, fazem, mas sem a verdadeira intenção. Ou seja, virou uma obrigação ao se cumprimentar alguém perguntar: “ Oi, como você está?” -  perguntam, mas não estão interessados na resposta, mudam de assunto quando você ingenuamente começa a responder principalmente se o que você  compartilhar for problemas.

          Paramos de nos preocupar com o próximo (amigos, parentes, família), a individualidade cultuada nessa era das redes sociais, não dá espaço para os problemas, alegrias e anseios do outro. Bastam os meus  problemas, muitos pensam assim.

          Dessa forma a vida fica mais pobre. Vejo na troca de experiências, no ouvir atentamente, no estender a mão com vontade de ajudar, como tijolos que sustentam a nossa base. Eu preciso do outro para crescer, o outro precisa de mim para crescer. Ninguém cresce sozinho. A casa que sou eu, têm contribuições de várias pessoas ( pais, professores, avós, tios, primos, amigos, etc.), cada tijolo tem uma história e essa história não se constrói sozinho, mas no coletivo.

           A pressa constante nos impossibilita de ver, ouvir, e conhecer o outro mesmo que esse outro esteja do nosso lado. Quantos casais depois de anos juntos descobrem que não conhece o cônjuge? Quantos pais tem filhos amargurados, depressivos dentro de casa e não sabem? Sentam juntos para ver a TV, para fazer as refeições, mas cada um na sua, cada um com o seu problema, sem tempo para dialogar. 

          Para ouvir é preciso parar. Mas vale a pena parar agora, do que mais tarde para chorar porque se encontra só.

          Como você está? Pergunte isso a alguém hoje.


         Abraço, fique com Deus.
         
         

Um comentário:

rosita disse...

Amei tudo por aqui! Saudades!!!!Bjs...

AS QUATRO ESTAÇÕES DO CASAMENTO - OUTONO (RESUMO)

O cair das folhas é uma analogia oportuna com o que acontece na estação do outono no casamento. No inicio do outono, o casamento pa...